Loading...

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Livres!!!

A redenção implica na libertação mediante pagamento de um resgate. No Antigo Testamento, a palavra se refere a um ato legal praticado pelo parente resgatador (Lv 25.24,51-52; Rt 4.6; Jr 32.7-8), a um regate ou desobrigação (Nm 3.49) e também ao dinheiro pago para a libertação de um refém (Sl 111.9; 130.7).
As pessoas podiam remir propriedades, animais e indivíduos (escravos, prisioneiros, parentes sujeitos a um contrato) legalmente obrigados com Deus ou em servidão por outras razões.
Só Deus, entretanto, pode libertar da escravidão do pecado (Sl 130.7-8), das mãos de inimigos opressores (Dt 15.15) e do poder da morte (Jó 19.25-26; Sl 49.8-9).
No Novo Testamento, a redenção está ligada ao ato de libertar e deixar ir livre (Lc 2.38; Rm 3.24; Ef 1.14; Hb 9.12). Como também enfatiza o imenso preço da redenção: "...o precioso sangue de Cristo" (1 Pe 1.19; Ef 1.7) que também é chamado de sacrifício expiatório, "propiciação pela fé no seu sangue" (Rm 3.25).Os cristãos são exortados a se lembrarem do "preço" da sua redenção como uma motivação para a santidade pessoal (1 Co 6.19-20; 1 Pe 1.13-19).

A reconciliação já se trata do processo pela qual a comunhão entre Deus e o homem é restaurada. As escrituras relatam que essa comunhão foi quebrada e que os dois encontram-se separados por causa da santidade de Deus e do pecado do homem.
Através do sacrifício de Cristo, os pecados da humanidade são expiados e a ira de Deus é aplacada. O próprio Deus "nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo" (2 Co 5.18)

Sendo assim, fica claro que somente através da redenção por Cristo Jesus, o homem tem a sua dívida paga e fica livre para poder se reconciliar com Deus e restaurar a sua comunhão antes perdida por ter deixado o pecado entrar em sua vida.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

A VERDADEIRA FELICIDADE: JESUS!!!


Paulo em uma de suas cartas relata o seguinte:

“De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; abatidos, mas não destruídos”

Se entendermos que Deus é a fonte real da verdadeira felicidade, podemos interpretar este versículo, alegando que o fato de a pessoa possuir a felicidade eterna, não exclui em hipótese alguma o sofrimento de sua existência. Seria a felicidade a ausência do sofrimento? Acredito que não. É bom ressaltar que a despeito da existência da adversidade, a pessoa que é feliz não permanece nela. Sua felicidade não é norteada por fatores externos. O sofrimento é mais uma etapa a ser superada. Paulo diz que até para o sofrimento há um limite; “ficamos perplexos, mas não desesperados”. A felicidade verdadeira emana de dentro e contagia o exterior. Volto a dizer que em minha concepção, o sofrimento e a tristeza não denotam falta de felicidade, mas apenas um estado de aflição temporal: “No mundo tereis aflição, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. Um bom exemplo disso foi a vida de Horatio Gates Spafford, autor do hino “Sou feliz com Jesus meu Senhor!”.

Fonte: http://reflitagora.blogspot.com

domingo, 27 de junho de 2010

A Lista dos "Nuncas"


O Cristão não é derrotado, simplesmente passa por lutas sempre que podem até lhe fazer cair... mas jamais ser derrotato!
Para tanto, temos uma série de nuncas que hoje profetizaremos em nossa vida, não farão mais parte do nosso palavreado. São expressões que jamais podem sair de nossa boca, pois temos um Deus que pensou em tudo na hora de nos abençoar e trás em sua palavra o verdadeiro e mais poderoso remédio para a vitória: meditar e viver dia e noite a sua palavra.
Nunca diga: eu não posso. Fp 4.13
Nunca diga: que o seu dia vai ser péssimo. Sl 118.24
Nunca diga: “eu não tenho...” Fp 4.19
Nunca diga: eu estou derrotado. II Tm 1.7
Nunca diga: não tenho fé. Rm 12.3
Nunca diga: eu sou fraco. Sl 27.1
Nunca diga: que ninguém te ama. Jo 3.16
Nunca diga: estou só. Mt 28.20
Nunca diga: isso é impossível. Lc 1.37

Agora profetize sempre a vitória e veja em cada reflexão bíblica, como Deus nos fez para vencer!

Que a benção do Senhor seja sobre sua vida, hoje e sempre!

Em Cristo, com AMOR!

www.bereana.com

sábado, 26 de junho de 2010

Sendo uma Mulher Virtuosa

“Quando chegamos até Cristo, Deus derrama suas bênçãos sobre nós, enche-nos com seu amor, poder e graça. Quanto mais tempo passamos com ele, mais nós nos enchemos de seu amor, que transborda sobre aqueles que estão a nossa volta.”
Eu gostei muito deste exemplo porque ele nos ajuda a vislumbrar a importância de nosso período de comunhão com Deus, quando permitimos que Deus nos encha com sua presença, nos transforme à sua imagem e semelhança, nossas atitudes serão transformadas e automaticamente transbordaremos sobre aqueles que convivem conosco e abençoaremos suas vidas também. Mas para que isso realmente aconteça precisamos nos esvaziar de nós mesmas e nos enchermos de Deus.
Sobre a mulher virtuosa de Provérbios 31, já que ela é um exemplo a ser seguido, vamos ver algumas de suas prioridades e valores.
Provérbios 31 :10-31
1. Relacionamento com seu Deus – Prov 31:25, 26,30
2. Relacionamento com seu marido – Prov 31:11,23,28,29
3. Relacionamento com seus filhos – Prov 31:21,28,
4. Relacionamento com sua vida e seu trabalho – Prov. 31:13-19,21,22,24,27
5. Relacionamento com seu ministério – Prov 31:20,26,29,31
6. Relacionamento consigo mesma, cuidado pessoal – Prov 31:17,18,22,25,30
Certamente essa mulher sabia onde se encher. Ela buscava em Deus a sabedoria para fazer sua vida valer a pena e ela também sabia que Deus tinha um plano para sua vida. Meu desejo é ser como ela e, se teu desejo também é esse, convido você a caminhar conosco e, principalmente, com Cristo, permitindo que Ele nos transforme em mulheres virtuosas.

www.ichtus.com.br





sexta-feira, 7 de maio de 2010

Mães Espirituais


Introdução: De acordo com a bíblia, nós deveríamos passar por 3 estágios em nossa vida: Filhinhos - Jovens – Pais. O clamor no coração de Deus é para que alcancemos à paternidade espiritual. Agora isso não tem nada ver com a nossa idade cronológica, e sim a forma que evoluímos para a maturidade espiritual. Se falharmos em dar os passos para nos tornarmos pais espirituais, permaneceremos eternos bebês espirituais. Lamentavelmente, nossas igrejas estão cheias de velhos bebês, são adultos em idade, mas bebês quanto ao crescimento espiritual. Eles podem ter 20, 30, 40, 50 anos de idade, mas nunca amadurecem espiritualmente, e vivem esperneando, amolando e reclamando, quando as coisas não acontecem do jeito deles. Nesses dias devemos estar de coração aberto para sermos pais/mães, pois o Senhor anseia por isso.

Princípios para se tornar um pai/mãe espiritual

1-Qual é a importância da paternidade espiritual? Alguns anos atrás, especialistas acreditavam que as forças externas como a violência nas ruas, más escolas e crise de economia eram os principais culpados pela crise na vida da família. Todavia agora descobriram que os principais problemas que enfrentamos em nossa sociedade como: o vício das drogas, a gravidez na adolescência e a falta de estabilidade emocional é a grande ausência dos pais. A ausência dos pais é responsável pelos principais pesadelos de nossa sociedade. Da mesma maneira que o profeta Malaquias clamou para fazer que os corações do pais se voltassem para os seus filhos, existe um clamor ecoando por pais espirituais nos dias de hoje. A intenção de Deus é levantar pais e mães espirituais e ajuda-los a crescer em suas vidas cristãs. Em Malaquias 4:6 – essa é a promessa do Senhor para os últimos dias. O Senhor quer restaurar a harmonia entre pais e filhos, tanto os naturais como os espirituais de tal forma que os pais possam transmitir livremente sua herança para a próxima geração.

2-Quais são as principais características de um pai/mãe espiritual? Existem pelo menos 7 semelhanças entre o pai natural e o pai espiritual que devem ser transmitidas, pois são características que se esperam de um bom pai.
•Tem filhos
•Demonstram amor
•Disciplinam
•Garantem provisão
•São referenciais
•Abençoam seus filhos
•Pais vêem o potencial

3-Quais são os impedimentos para se tornar um pai/mãe espiritual? Vamos examinar algumas áreas que impedem as pessoas de se tornarem pais e mães espirituais. Pense em você mesmo. Quais são as áreas que te impedem de ser um pai ou uma mãe espiritual?
•IGNORÂNCIA: a ignorância impede muitas pessoas de ser pai ou mãe espiritual. Muitos cristãos nunca ouviram falar de paternidade espiritual, e outros nunca foram ensinados a fazerem.

•APATIA: infelizmente muitos não são pais espirituais porque são apáticos com as coisas concernentes ao Reino de Deus, mas são muito entusiasmados com as coisas desta vida. Esta é uma verdade quando as pessoas se tornam prisioneiras de seus próprios desejos egoístas elas se tornam apáticas para com as coisas de Deus.

•INSEGURANÇA: muitos são induzidos a pensar: “não acredito que Deus vai me usar um dia, Eu não sei como é ser pai/mãe espiritual. Estou com medo! Eu não sei interpretar a bíblia o suficiente, eu preciso organizar minha vida melhor...” Mesmo o apóstolo Paulo admitiu suas fraquezas, mas não se amedrontou e disse em II Timóteo 1:7: “Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas sim de poder, amor e moderação.”

•IMPACIÊNCIA: a impaciência vai nos fazer desistir quando não vemos os resultados imediatos. Crer que vamos ter sucesso imediato é contra o principio bíblico da semeadura e da colheita. Muitas vezes vamos ter que trabalhar muito para que os nossos bebês sejam pais/mães espirituais.

•FALTA DE MODELO: a falta de modelo é um dos principais impedimentos de sermos espirituais. Talvez nunca tivemos um pai biológico para nos orientar e ser modelo, por isso, as pessoas estão querendo se identificar com outras coisas e pessoas.

•TRAUMAS DO PASSADO: alguns não se tornam pais/mães espirituais por causa de feridas e fracassos do passado. Alguns dizem: “Eu tentei, mas acabei sendo machucado”.

4. Como ser um bom pai/mãe espiritual? Em Eclesiastes 11:1 diz que se jogarmos o nosso pão na água dali a alguns dias voltaremos a encontrar. Tornar-se um pai/mãe espiritual de outra pessoa pode parecer que você esta jogando fora a chance de ver as suas necessidades supridas, mas quando semeamos em outras vidas temos a promessa de receber uma colheita abundante.

APLICAÇÃO PESSOAL:
1-Em qual destas 7 características você se enquadra como um pai/mãe espiritual ?
2- Existe algum impedimento na sua vida para você se tornar um pai/mãe espiritual?
3- Nesses dias de evangelismo você se tornou pai/mãe espiritual de alguém? Conte sua experiência

fonte: igrejabatistaaguavida.com

quinta-feira, 6 de maio de 2010



Senhor do Universo
Sarah Sheeva
Composição: Lucas Ribeiro

Minha vida entrego a Ti
Os meus sonhos entrego a Ti
Faz de mim um vaso novo
Com um coração novo
Um vaso de barro em Tuas mãos
Reconheço que posso errar
Mas eu sei que existe um perdão
É por causa do sangue que foi derramado
Por cuasa do seu grande amor
Tu és Senhor do Universo
És o filho de Deus
Tu és o cordeiro santo
Morreu numa cruz
Teu sangue é precioso
Venceste a morte
Estás assentado ao lado de Deus
Deus Pai

sexta-feira, 30 de abril de 2010

A Fragilidade das Obras do Ser Humano



Hebreus 12:26,27 - a voz do qual moveu, então, a terra, mas, agora, anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu. E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam.

Tudo que Judá e Israel haviam construído durante as gerações de auto-esforço era uma abominação ao Senhor, e Ele sistematicamente entregou para destruição tudo o que eles tinham conseguido pelas "obras das suas próprias mãos" [Jeremias 1:16;32:29,36].

A mensagem da concepção errônea deles nos fala ainda hoje, e o apóstolo Paulo resume o abalo que Deus está determinado a fazer [Hebreus 12:26,27], tudo que foi construído pela mão do homem, no vigor e na sabedoria da carne, Ele prometeu abalar, somente as coisas que não podem ser abaladas, as coisas construídas no seu eterno poder e sabedoria, permanecerão.

A grande comoção que Paulo profetizou já começou e está continuando na Igreja, hoje em dia. Pelas mesmas maldades que atormentaram Israel, a busca por agradar a Deus através de atos externos, sucumbido na idolatria e na decadência moral, na corrupção da liderança e na adoração das obras feitas pela mão dos homens, estão, também, presentes até mesmo na Igreja, o abalo dele é uma parte essencial no processo de restauração.